VIABILIDADE BIOECONÔMICA DA PRODUÇÃO DE TILÁPIA EM PEQUENA PROPRIEDADE RURAL NO NOROESTE DE MINAS GERAIS, BRASIL

Autores

  • Thiago Dias Trombeta Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária - FAV, Universidade de Brasília (UnB), Brasília, DF, Brasil.
  • Marcos Ferreira Brabo Faculdade de Engenharia de Pesca – FEPESCA, Universidade do Pará (UFPA), Belém, PA, Brasil.
  • Roberto Kazuyoshi Naoe Faculdade de Ciências Agrárias do Vale do Ribeira - FCAVR, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Registro, SP, Brasil.
  • Flavia Cristina Maximo de Godoi Centro de Aquicultura da Unesp - CAUNESP, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Jaboticabal, SP, Brasil. Faculdade de Ciências Agrárias do Vale do Ribeira - FCAVR, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Registro, SP, Brasil.
  • Guilherme Wolff Bueno Centro de Aquicultura da Unesp - CAUNESP, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Jaboticabal, SP, Brasil. Faculdade de Ciências Agrárias do Vale do Ribeira - FCAVR, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Registro, SP, Brasil.
  • Maicon da Rocha Brande Centro de Aquicultura da Unesp - CAUNESP, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Jaboticabal, SP, Brasil.

Resumo

O Brasil é o quarto maior produtor mundial de tilápia do Nilo (Oreochromis niloticus), tendo na gestão econômica destes empreendimentos rurais o principal desafio para o crescimento sustentável deste agronegócio. O objetivo deste estudo foi realizar uma análise bioeconômica da produção de tilápia em viveiros escavados em uma pequena propriedade rural no Noroeste de Minas Gerais, Brasil. Durante um ciclo/safra de produção, avaliou-se um empreendimento com 3,8 hectares lâmina d’água, operando em um sistema bifásico para comercialização com peso médio de 800g. A ração representou aproximadamente 74% dos custos totais, sendo o item mais representativo. A produção média do quilo de tilápia correspondeu a 4,83 reais, este foi comercializado por 5,40 reais. Assim, o valor presente líquido atingiu cerca de 326 mil reais, com uma taxa interna de retorno em 29% e payback de 3,2 anos, valores que demonstram a viabilidade de investimento neste negócio aquícola.

Downloads

Publicado

2022-11-18